09 outubro 2007

Anunciar a Palavra de Deus é pôr Deus a falar

Anunciar a Palavra de Deus é pôr Deus a falar. Porque a Palavra de Deus não é uma coisa que "Deus diz" e muito menos é um conjunto de palavras mortas encadernadas em capa dura. A Palavra de Deus é a própria dinâmica de Comunicação de Deus que, no Seu íntimo, é Família, Doação, Diálogo Trinitário. Por ser Amor, não Se fecha em Si próprio mas difunde-se.

Por isso, anunciar a Palavra de Deus não é dizer muitas coisas “sobre” Deus nem ensinar simplesmente a última moda no que toca a interpretação bíblica. Aquele que o faz, para o fazer bem, deve tornar-se “posse de Deus”, “lugar” em que Deus sinta gosto e liberdade em passear-se porque não é posto em causa nem obrigado a ser diferente do que é. Então, o Profeta torna-se, ele próprio, o “lugar existencial” a partir do qual “Deus fala”…

Os Profetas bíblicos tinham esta consciência muito afinada… Quando anunciavam a Palavra de Deus, faziam-no como possuídos de Deus. Por isso a linguagem profética de todos eles brota de uma confiança absoluta em Deus, conhecido e amado como Senhor da História, que sempre se manifestara Fiel. A missão profética desperta no seu Coração quando esta experiência de Fé os conduz a uma leitura crente do presente, e sentem que Deus tem uma Palavra a dizer acerca de tudo o que o seu povo está a viver… Então, umas vezes com ímpeto e a gosto, outras vezes com suavidade ou mesmo a medo, tornam-se voz de Deus. Hoje continua a ser exactamente da mesma maneira.

Anunciar a Palavra de Deus é pôr Deus a falar, é tornar-se instrumento do “DIZER-SE” de Deus… é esta a Sua Palavra…

Por isso, os Profetas abriam quase sempre o seu anúncio com esta fórmula: “Eis o que diz o Senhor Deus”, colocavam-lhe “dois pontos” a seguir, e pumba! A partir daí, conjugavam tudo o que diziam com o “EU de Deus”, e não mais com o seu! “EU vi… EU farei… EU conheço… EU prometo… Sou EU…”

O Profeta aparece totalmente como tal quando “desaparece” diante de Deus! É a máxima confiança, esta de usar o “EU” de Deus sem ter maneira de o provar! Por isso é que a missão profética não é para todos… por muitos motivos! Os mais importantes, prefiro deixá-los para Deus, Ele lá os conhecerá. Mas há outros motivos para que a missão profética seja ousadia de poucos… Têm a ver com a coragem de colocar a confiança em Deus acima da desconfiança em si próprio. Coisa de poucos…

Mas a máxima ousadia do anúncio dos Profetas não termina ainda aqui. Não só usam o “EU” de Deus como ainda, quando acabam de falar, assinam por baixo o que disseram com a própria “assinatura de Deus”! Quando terminam dizem, para rematar: “Palavra do Senhor Deus” ou “Oráculo do Senhor Deus”. É muito arriscado assinar com a assinatura de outro…

Depois, normalmente, calam-se. E também aí são voz de Deus que sabe calar-se, esperar, confiar… A Palavra de Deus não se impõe. Muitas vezes mesmo, Deus cala-se diante da rejeição e da vertigem da injustiça quando esta já fez desaparecer do Coração humano qualquer capacidade de acolhimento. É o silêncio de Jesus perante Herodes, por exemplo… Já tinha executado João Baptista, o amigo de Jesus e primeiro mestre, e agora estava, na manhã do processo condenatório, a interrogar Jesus. Não lhe respondeu uma única palavra. Silêncio absoluto, sereno e total.

Já o profeta Ezequiel, seis séculos antes, tinha percebido que a missão do Profeta não é só falar quando Deus fala, mas calar quando Deus cala. O Profeta não deve “encher” os silêncios de Deus com palavras suas…

Anunciar a Palavra de Deus é pôr Deus a falar… Não há ousadia maior que esta. Usar o “EU” de Deus e assinar com o próprio punho a assinatura de Deus. Que maneira haverá de provar que não estamos a “falsificar” a assinatura?! Quem nos tornou Seus fiadores ou representantes?! E não adianta muito responder “ELE mesmo!”, porque continua a não haver maneira de provar…

Resta a Fidelidade, ainda que digam que é uma ilusão.

Resta a Perseverança, ainda que digam que é teimosia.

Resta a Tenacidade, ainda que digam que é orgulho.

Resta a Esperança, ainda que digam que é inútil.

E, acima de tudo, resta o SIM de Deus e o SIM a Deus, ainda que muitos digam que “não”…




SHALOM

8 comentários:

joaquim disse...

Obrigado por este texto que me fez reflectir na verdade do que dizes.
Pegando no que dizes, muito mais que um "porta voz", aquele que anuncia a Palavra deve deixar-se "encarnar" por Deus, ou melhor deixar que Deus se "encarne" nele, não é verdade?
Podem ter-se muitos estudos, falar-se até muito bem, mas se não se "emprestar" o ser e a voz ao Senhor, haverá apenas palavras, bonitas é certo, mas apenas palavras.
Seremos nós a falar, quando o que é preciso para "Anunciar a Palavra de Deus é pôr Deus a falar».

Abraço em Cristo

Vasco disse...

Já escolhias melhor a fotografia...o homem tá a precisar de ir à minha dentista. eheh

Anónimo disse...

"Anunciar a Palavra de Deus é pôr Deus a falar".
Obrigado.
E, quantas vezes falamos nós, até perdermos o sentido daquilo que dizemos e até nos empenhamos em dizer que "Deus diz"...
Obrigado, palavra que expressa o agradecimento pelo que partilhas, Deus serve-se da tua voz, da tua vida para Se Dizer.
Obrigado por nos dizeres a Deus através da tua vida e por deixares que Ele se diga nas entrelinhas das tuas palavras.
Obrigado por deixares que o Seu silêncio se torne Palavra eloquente.
Muito obrigado, ou se calhar muito obrigada.
Continua a ser "voz da Sua Palavra".
Deixa-te levar pelo Seu Espírito e continua a dizê-Lo com a palavra e com a vida.
Bem hajas por continuares a "Anunciar a Palavra de Deus".
Obrigado, obrigada por tudo.
Obrigado, obrigada, Senhor por saires ao noso encontro através da vida deste Missionário!

Anónimo disse...

Olá P.e Rui

Estive no retiro de 3 a 7 Out. no Colégio do Sardão.
Quero agradecer-lhe o empenho, entusiasmo a “forma” como anuncia a Palavra de Deus e O põe a falar.
Tudo o que nos deu, partilhou connosco acerca do nosso Deus, que é meu Deus, foi muito importante para mim, trouxeram-me uma paz que há muito tempo não sentia.
Muitas vezes não me sentia segura no que o meu coração me dizia, não sabia se estaria “bem”, sentia-me só. Mas, afinal não é assim e foi muito bom ter essa certeza.
Obrigada, pela generosidade da partilha e pelo excelente evangelizador que é.

Shalom
Piedade

Rui Santiago cssr disse...

Olá PIEDADE!

Muito obrigado... Para mim foi muito bom, também. De facto, Deus é FIEL!

Já deu o endereço do blog à Rosário? EHEHEH É uma boa maneira de nos reencontrarmos!

Até já!


ANÒNIMO ANTERIOR, eh pá... ainda bem que eu ontem e hoje nao fiz a barba... nao se nota tanto quando fico corado, eheh. Muito Obrigado...
Deus é BOM, e fala através de TODOS!

SHALOM

Inês Rocha disse...

"E, acima de tudo, resta o SIM de Deus e o SIM a Deus, ainda que muitos digam que “não”…"


Obrigada por dizeres SIM e por me ajudares a dizer SIM !

Vemo-nos no encontro JR? :D

Rui Santiago cssr disse...

EHEHEH, linda INÊS, vemo-nos no encontro, vemos.

Beijito!

No encontro digo-te qual é o "prémio" que eu te dou... aquele que combinei contigo...

SHALOM

Rui Monteiro disse...

Louvado sejas querido Abba, porque és fiel! Louvado sejas, porque revelas-te sempre que é preciso, mas nunca te impões! Louvado sejas, porque sem ti a minha vida não faz sentido! Sou um homem muito mais feliz, quando te concedo espaço, tempo e acção, para seres quem de facto És! Olha Pai Santo, envia por mim um forte abraço ternurento a todos os profetas que fazem parte desta nossa história; a história de uma Nova Humanidade em emergência; a todos os profetas, dizia eu, que contigo já são Comunhão Humano-Divina, participantes do Banquete Celestial, que já se tornaram naquele que És! Cumprimenta igualmente os profetas futuros e presentes, aquecendo-lhes o coração! E se não for pedir muito, ajuda-me a encontrar o caminho da profecia, para que saiba falar quando é preciso, mas que igualmente saiba calar quando igualmente importante também seja necessário! É uma honra e privilégio enorme, viver contigo, com Jesus pela consanguinidade do Espírito Santo! SHALOM!