28 Agosto 2006

O que são as nossas mãos?

Na linguagem quotidiana das nossas relações, as mãos são muito mais protagonistas do que estamos habituados a considerá-las…

Dizem tantas coisas… E, acima de tudo, fazem tantas coisas. Agridem e consolam, empurram e amparam, repelem e abraçam, humilham e saúdam…

As mãos são tudo o que nós quisermos ser. Por isso, são símbolo de tudo o que somos: das nossas opções, escolhas, atitudes.

As nossas mãos são um prolongamento do nosso rosto…
São o rosto visível do nosso agir.

Na bíblia, é isto que elas representam.
As mãos de alguém são o rosto visível das suas atitudes.
Dizer “nas tuas mãos”, significa dizer: “em ti”.
Dizer “por tuas mãos” significa dizer: “por ti”…

Por isso tantas vezes a bíblia proclama:
“Guarda-me, Senhor, nas Tuas mãos; Bom Deus, protege-me como criança de colo na palma da Tua mão; Deus de Amor Omnipotente, da Tua mão nos vêm todos os bens; ó Deus, a Tua mão me conduza sempre pelo caminho da vida!”

Jesus atravessava o lago de Tiberíades caminhando sobre as águas, imagem simbólica do seu poder libertador sobre todas as opressões que submergem o Homem e o impedem de caminhar.
Entretanto, Pedro e os outros Apóstolos, assustam-se, e Pedro diz-lhe:
"Mestre, se és tu manda-me ir ter contigo sobre as águas! E Jesus respondeu-lhe: Vem… "

Pedro pôs-se a caminhar sobre as águas mas, sentindo o vento e as ondas, encheu-se de medo e começou a afundar-se. Jesus, aproximando-se, logo lhe estendeu a mão e o conduziu para o barco…

Os doentes procuravam Jesus para que este lhes tocasse. Todos os corações disponíveis faziam experiência das suas mãos libertadoras.
Jesus estendia as mãos e tocava nos olhos dos cegos, na língua dos mudos, nos ouvidos dos surdos, nas chagas dos leprosos…
E as suas mãos eram o sinal e o instrumento do seu Amor Libertador.

Quando passava nas povoações, todos traziam as crianças ao seu colo, para que ele lhes tocasse e lhes impusesse as mãos.
E Jesus brincava com elas, dava-lhes as mãos e fazia roda de alegria com todos os corações alegres!

Assim passou entre nós o Messias simples de Nazaré, o Profeta diferente da Galileia, como
Senhor das Mãos Agraciadas.

Sim, Mãos Agraciadas, porque era de Graça que falavam sempre que se dirigiam a alguém.

Jesus de Nazaré, o Senhor das Mãos Agraciadas,
o instrumento fiel da Graça de Deus para nós,
do Seu Amor imerecido, gratuito, incondicional.

Nunca as suas mãos feriram os corações inocentes;
nunca separaram nem humilharam,
nunca foram instrumento de violência ou sinal de desprezo por alguém…

Porque eram as mãos de um coração limpo,
e as mãos são tudo o que nós quisermos ser.

Porque as mãos de um coração bem perfumado,
espalham o bom odor da paz e da alegria à sua passagem…

SHALOM

5 comentários:

Monteiro disse...

Meu papá querido, que as minhas mãos sejam sempre instrumento de evangelização

NaSacris disse...

Rui Santiago
Belo texto. Obrigado por partilhá-lo.
Gostei também do blog.
Vou tomar a liberdade de linkar-te
Abraço
PedroJ

Alexandre Caramez disse...

São tantas as vezes que gostaria que as minhas mãos muito mais dessem, não sei se são estes laços invísiveis do meu egoísmo ou orgulho que não deixam. Mas graças ao este PAI maravilhoso, e com um pequeno empurrão deste meu grande amigo (Rui S.), estas minhas frágeis e fortes mãos criam e recriam a evangelização que tanto é necessária. Alex Caramez

xana disse...

Que bonito!..
Quanta Verdade!
Sim.. sente-se o toque e o perfume dessas Mãos!

E as tuas, Rui, como são as tuas mãos?

Rui Santiago cssr disse...

Olá Xana!
Que bom é encontrar-te por aqui.
Pergunta difícil... As minhas mãos ainda nao sao as de Jesus, mas já poderia mostrar-te uns quantos calos que provam o meu esforço!

Tenho as maos de uma pessoa imensamente Feliz! Por isso, acho que são maos que nao querem senão amar e fazer Feliz.
às vezes a gente engana-se (hihihi)
Paciência! Cristo bem conhece os seus amigos, e nunca pediu livro de reclamações!

SHALOM
Até já